10 outubro 2005

Harmonia


Amesterdão é uma cidade tão fotogénica quanto ciclística. Em todo o lado se vêem bicicletas, sobretudo velhas, mas que andam; em todo o lado se vêem e se experimentam pequenos fenómenos de interacção, excepcional pela expressividade dos intervenientes, mesmo que apenas visual.
E, claro, esta espantosa harmonia omnipresente entre o homem e a natureza, entre o homem e o homem, entre géneros que se equilibram, entre culturas que se equivalem e que comunicam. (Maio de 2005)

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home

Subscrever Enviar comentários [Atom]