14 janeiro 2009

Não resisti

A ler no Grande coisa!:

[…]

J: Na verdade, hoje em dia parece só nos restar a esperança de um futuro melhor…
MT: Essa é boa. A Esperança…

J: A Esperança é a última a morrer…
MT: E não acha isso estranho?

J: O quê?
MT: Que morra toda a gente e só fique a Esperança?

J: Estranho? Não. É uma expressão que se usa…
MT: Sabe porque é que a Esperança é a última a morrer? Sabe?

J: Bom, porque é um…
MT: A Esperança é que é a assassina. Ela mata toda a gente primeiro. Sabe o que eu costumo dizer? Quando já só resta a Esperança o melhor mesmo, é uma pessoa pôr-se a caminho da outra margem, parar o carrinho a meio da ponte sobre o Tejo, fechar o carrinho, dizer adeus e saltar lá de cima. A Esperança… A única Esperança que conheci na vida, vim a descobrir que era um travesti e nunca mais acreditei em nenhuma.

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home

Subscrever Enviar comentários [Atom]