09 janeiro 2008

Hoje deu-me para isto

«Mas alguém acredita que a América que elegeu Bush duas vezes, branco, burro, mentiroso, belicista e cristão fundamentalista, vai eleger Barak Obama, preto, muçulmano e aparentemente equilibrado e pacificador? Só em sonhos.
Se conseguisse a nomeação (o que muito me surpreenderia), era mais provável que algum Lee Harvey Oswald lhe aplicasse um correctivo antes de ir a votos.
Quanto a Hillary, não disfarça o seu oportunismo. Terá sido, talvez, a grande força por trás da eleição de Bill Clinton, mas não passa, à primeira vista, de uma raposa política, com agenda pessoal e que recorre a todos os meios para atingir os fins que persegue.
Alguns dirão: se não for assim jamais uma mulher lá chegará. É possível que tenham razão. Só vem confirmar que a tão propalada Democracia não passa de uma fantochada.
Se os EUA fossem mesmo um país democrático, como apregoam aos sete ventos, tinham um sistema de eleição tão difícil de compreender, tão falacioso que permite a um presidente ser eleito com menos votos que o adversário? Ou, mais engraçado, que permite a um eleitor de um partido (os ditos "independentes" que votam sempre no mesmo partido) influenciar a escolha do candidato do partido adversário?
O que vale é o poder, nada mais importa.»

(Comentário de um alter-eu no Público sobre as primárias de New Hampshire nos EUA)

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home

Subscrever Enviar comentários [Atom]