17 maio 2007

Eficácia do serviço público

Continuando nos pseudo-serviços-públicos, voltamos à ca(u)sa que deu origem a este blog, a fabulosa Conservatória do Registo Predial e Civil e Comercial do Entroncamento. Agora a propósito do primeiro bilhete de identidade do meu filho Gabriel.

Depois de esperar cerca de uma hora com uma criança de 10 meses para fazer o dito BI, com duas funcionárias em atendimento, e de pagar o respectivo cartão – que deveria ser gratuito enquanto o titular é menor, mas como temos de pagar a certidão de nascimento vai dar ao mesmo… – reparamos que, na volta, nos chega a identificação do petiz com mãe de nome gralhado e 1,70m de altura.

Ora, se o BI tem data de nascimento e fotografia, por sinal bem bonita, e se o acompanha a certidão de nascimento, quem é o imbecil que deixa passar estes erros, com o respectivo prejuízo em tempo e em custos, quer dos serviços quer, pior que tudo, dos utilizadores?

Querem apostar que agora volto lá e tenho de tirar a senha e esperar novamente com o miúdo para resolver o erro deles?

Etiquetas: , , , , ,

2 Comments:

Blogger Phil's Studio said...

E dá-te por satisfeito se não tiveres que pagar o novo B.I.

Aquele abraço.

18/5/07 00:45  
Blogger Alvaro said...

Isso é que era lindo! Caía o Carmo e a Trindade, como antes se dizia…

Abraço.

18/5/07 11:05  

Enviar um comentário

<< Home

Subscrever Enviar comentários [Atom]