09 janeiro 2008

Hoje deu-me também para isto

«Será possível que ainda haja quem confunda os potenciais utilizadores do aeroporto internacional com o mercado nacional? Os maiores utilizadores do aeroporto internacional não são os ESTRANGEIROS!? E para esses o que importa não é segurança, economia e comodidade? A Ota não interessa senão a quem tem a visão parola de que o aeroporto é para o centro do país, para Santarém, para a zona Oeste, para Leiria e, já agora, para Coimbra e Viseu. Se se está a estudar um aeroporto que seja um hub transatlântico, isso não significa que grande parte dos utilizadores nem sequer de lá saem? Aterram, mudam de avião e voltam a partir. O mesmo se passará com as cargas, presumo. Então não é mais lógico construir o aeroporto onde potencialmente seja mais barato, de construção mais simples, mais rápida e com possibilidade de escalonamento (construir por etapas) e de alargamento (de acordo com as necessidades de tráfego)?
Não esqueçamos que qualquer previsão que se faça hoje sobre o tráfego daqui a 15 ou 20 anos é uma treta. Com a imprevisibilidade do custo do petróleo e o aumento brutal da sua utilização nos anos que aí vêm, o mais certo até é o transporte aéreo sofrer um decréscimo acentuado, sobretudo quando os custos de operação se tornarem astronómicos.
O aeroporto só vai mesmo para a Ota se vingarem os intentos daqueles que querem aproveitar as potencialidades imobiliárias da Portela, em Lisboa, porque a Ota inviabiliza qualquer operação simultânea dos dois aeroportos, ao contrário de Alcochete. E esse é que é o verdadeiro lobby da Ota, o de quem quer os terrenos da Portela para mais construção. Isso é que dá dinheiro, não são os passageiros do centro do país.»
E mais, virem dizer que as acessibilidades para a Ota já existem é absurdo. Tal como dizer que para chegar a Alcochete o custo é mais elevado e que são precisas duas pontes. É mais elevado a partir de onde? A A1 vai deixar de ter portagens para a Ota? “Ah, e tal, e até já existe a linha do Norte...” Ai é? E como é que vai chegar à Ota, por túnel ou por viaduto? E quem paga? E o TGV, também vai por túnel ou vai por viaduto? Só falta dizer que para a Ota se vai até de teletransporte. Rai's partam.

(Comentário de um alter-eu no Público a propósito do relatório do LNEC sobre a localização do novo aeroporto)

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home

Subscrever Enviar comentários [Atom]