11 junho 2008

Ordens e desordens

Por uma ou outra vezes me questionei de que país seria originário o Rão Kyao. Há um certo exotismo na aparência, talvez mais próprio de um emigrante do Norte em terras tropicais ou orientais; a música acentua esse mistério da sua origem.

Mas agora o segredo revelou-se-me na leitura das listas de medalhados do Dia da Raça Autóctone: João Ramos Jorge, não passas afinal de mais um nesta grande manada.

E nas listas, para além do inefável Baía, também se encontram magníficos exemplares que tornam este pasto numa maravilhosa exploração: assim de repente, lembro-me do ufano contributo de Eduardo Catroga, José Bernardo Falcão e Cunha, Henrique Nascimento Rodrigues, Luís Manuel Gonçalves Marques Mendes... (alguns também estão nesta lista, e imagino que noutras semelhantes, mas nada mais do que coincidências, pois o seu pedigree é indiscutível.)

Etiquetas: , , , , ,

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home

Subscrever Enviar comentários [Atom]